II Fórum Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres teve participação de mulheres ligadas à agricultura e a coach Natache Fiel

No último dia de atividades do II Fórum Municipal de Políticas Públicas em Defesa dos Direitos das Mulheres, o evento reuniu integrantes de movimentos femininos na agricultura e a coach, psicanalista e sexóloga, Natache Fiel, na noite de sexta-feira, 30, no Lions Clube de Nova Venécia.

O fórum contou com um público aproximado de 290 pessoas no segundo dia.  Autoridades, estudantes, agricultoras, produtoras rurais e público em geral prestigiaram o fórum. Várias autoridades estiveram presentes durante o evento: o diretor administrativo do Hospital São Marcos, Alessandro Aguilera; a subsecretária de Políticas Públicas para as Mulheres da Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Juliane Barroso; o secretário de cultura do município, Anderson Sabino; o vereador Cláudio do Granito; o secretário municipal de educação, Arilso Teixeira; e a coordenadora da Rede Cegonha de Nova Venécia, Sueli Soares.

O grupo de teatro veneciano “Trupe Paralela” apresentou a esquete “No Limite” durante a abertura do evento. Em seguida, a primeira palestrante da noite, a agricultora familiar e diretora da Secretaria de Mulheres da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Espírito Santo (FETAES), Maria Augusta Buffolo, destacou a importância da mulher do campo, como o tema “Organização e Conquistas das Políticas Públicas para as Mulheres Trabalhadoras Rurais: “As mulheres têm papel fundamental na produção e no trabalho no campo, na agricultura de subsistência e no processo de produção para a comercialização de produtos agrícolas em nosso Estado.”

Apesar da importância das mulheres do campo, Maria Augusta frisou que elas ainda enfrentam dupla e tripla jornadas, somadas à desvalorização e invisibilidade perante a sociedade que remete ao homem a função de provedor, principalmente em atividades do setor rural: “Precisamos destacar que nosso rendimento em média é 28,03% menor do que o dos homens, mesmo quando fazemos as mesmas funções. E o fator ainda mais agravante, é que apesar de ganharmos 72,7% do que os homens, as mulheres chefiam 24,8% dos lares do campo e participam com 42,4% do rendimento nos lares, o que demonstra a força e capacidade da mulher, que só precisa ser reconhecida pelo que ela é: sujeita e protagonista de sua própria história”.

A assessora sindical e ativista do Fórum de Mulheres do Espírito Santo, Edna Calabrez, ressaltou a importância do processo coletivo e da construção do bem comum, com o tema “Políticas Públicas para as Mulheres e Controle Social”.  Edna destacou que o machismo também está implantado na mulher o que acaba acarretando, por exemplo, a pouca representação política nos espaços de poder.

“O apoio do Estado é fundamental para o fortalecimento de políticas públicas para as mulheres levando em conta a desigualdade que ainda persiste em nossa sociedade entre homens e mulheres”, afirmou a palestrante.

Para fechar a noite, a coach, psicanalista e sexóloga, Natache Fiel, destacou o que leva as mulheres a permanecerem em ciclos de violência doméstica com o tema “Tem Mulher que Gosta de Apanhar”: O Ciclo da Autossabotagem e como Romper a Violência. Natache apresentou informações importantes do campo da neurociência e psicanálise que moldam comportamentos, entre eles, o de mulheres que permanecem em relações violentas: “O circuito culpa/recompensa é fundamental nesse processo. As decisões emocionais não têm lógica. O que prende uma mulher em uma relação abusiva é o inconsciente. Mulheres agredidas acreditam erroneamente que elas merecem o sofrimento. Para sair desse circuito destrutivo, é preciso pensar com lógica, romper o circuito culpa/recompensa, buscar a lógica, pelo autoconhecimento e raciocínio e a decisão pelo não-sofrimento.”

Fórum das Mulheres - Com duração de dois dias, o fórum contou com uma programação variada: palestras, exposição fotográfica e teatro, com o objetivo de discutir temas de interesse das mulheres, como direitos humanos e proteção contra a violência doméstica.

A idealizadora e coordenadora das atividades do fórum, vereadora Gleyciaria Bergamim (DEM), destacou que o fórum superou as expectativas, com um número expressivo de pessoas envolvidas e mais apoiadores e parceiros: “O fórum cresceu e contou com a participação ativa do público. Agradeço à equipe da Câmara Municipal de Nova Venécia, aos amigos que nos ajudaram e aos patrocinadores, apoiadores e ao Lions Clube de Nova Venécia. Agora vamos nos preparar para a terceira edição do fórum que acontecerá em 2020.”.

O II Fórum Municipal de Políticas Públicas em Defesa dos Direitos das Mulheres é uma realização da Câmara Municipal de Nova Venécia e Lions Club, com o apoio do Hospital São Marcos, Cibox Informática, Prefeitura de Nova Venécia, Associação das Câmaras Municipais do Espírito Santo (Ascames – Mulher), Faculdade Multivix e Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Nova Venécia e Vila Pavão (STRAF). O evento conta com o patrocínio da empresa Help Consult e São Marcos Diagnóstico por Imagem, Rede Startv e Posto Dois Irmãos.

 

 

 

Data de Publicação: segunda-feira, 02 de setembro de 2019

ACOMPANHE A CÂMARA

Endereço:
Avenida Vitória, n° 23, Caixa Postal 4 – Centro – Nova Venécia/ES – CEP: 29830000

Telefone(s): (27) 3752-1371 | (27) 3752-1880 | (27) 3752-1931
E-mail(s): comunicacao@cmnv.es.gov.br | cmnv@cmnv.es.gov.br

Horário de funcionamento da Câmara: 07h30 às 13h00 (terça-feira 08h00 às 11h00 - 15h00 às 20h00)
Dia e horário das Sessões Plenárias: Todas as terças-feiras às 17h00